OEA ou ISO 28000:
qual devo implementar?

Você sabe?


Escrito pela Consultora e Auditora Ana Maria Kalinke

 

É do conhecimento de todos que a OEA-Operador Econômico Autorizado, auditado pela Receita Federal e a ISO 28000-Sistema de Gestão de Segurança da Cadeia Logística são normas muito similares, que tratam da segurança da cadeia logística e possuem o mesmo apelo de clientes e fornecedores para garantia da segurança das cargas e informações. Mas como optar por uma delas para certificação?

Para facilitar essa escolha e entendimento, listei alguns pontos a serem levados em consideração nessa escolha:

 

Por que escolher OEA?

 

– Benefícios de reconhecimento mútuo entre países parceiros: Se você for um importador ou exportador, você terá benefícios advindos do Acordo de Reconhecimento Mútuo entre países parceiros, isso é, você terá acesso facilitado a informação por meio de um canal direto com os órgãos pertinentes, maior agilidade de processo, menor taxa de conferência e fiscalização documental e de carga e prioridade em filas, dessa forma, a OEA se torna uma grande aliada das suas operações.

– Se você for uma empresa que precisa de acesso portuário ou que irá trabalhar diretamente com o navio ou na área de atracação, a OEA também adere benefícios semelhantes ao Acordo de Reconhecimento Mútuo, que são ofertados pela Receita Federal.

 

Por que escolher ISO 28000?

 

– Se você possui contato com a carga, mas não chega a adentrar a área alfandegada, a ISO 28000 pode ser uma boa opção, pois além de garantir a segurança da carga e ser uma norma aliada a OEA quando falamos da qualificação de parceiros e clientes, ela ainda possui correspondência com as demais normas ISO, como a 9001-Qualidade, 14001-Meio Ambiente e 45001-Saúde e Segurança Ocupacional.

– A ISO 28000 ainda é uma norma em ascensão no Brasil, portanto, é um diferencial para as empresas que a tem, por ser da família ISO, ela possui validade em outros países, no entanto, não se enquadra no Reconhecimento Mútuo quando falamos de benefícios fiscais e afins.

Ou seja, de forma resumida, empresas que apresentam relações fiscais e estão diretamente ligadas com a área alfandegada se beneficiam mais com a OEA. Para aquelas que se encontram no nível médio da cadeia logística, a ISO 28000 se torna uma boa opção por se casar com outras normas que porventura poderão ser exigidas por clientes.

Vale ressaltar que no processo de implementação a OEA se torna mais prática, seus requisitos geram maiores investimentos de segurança, enquanto a ISO implementa diversas questões documentadas, com objetivos, metas e indicadores além da segurança, contribuindo para a gestão da empresa e não apenas segurança da carga.

 

Ainda ficou com dúvida sobre qual norma escolher? Faça um diagnóstico conosco e podemos te auxiliar no processo de escolha.

Fale com um Consultor

 


Você sabia que pode solicitar uma proposta e escolher esta consultora para trabalhar em seu projeto?

Resumo do currículo da Consultora e Auditora Ana:

Auditor Líder ISO 28000 LEAD AUDITOR/OEA
Auditor Líder de Sistema de Gestão Integrado: IS0 9001:2015 – ISO 14001:2015 – ISO 45001:2018
Auditor Líder de Sistema de Gestão de COMPLIANCE e ANTISSUBORNO IS0 37001:2017 E ISO 19600:2014
ISO 19011:2018 – Diretrizes para auditorias de sistemas de gestão
IS0 31000 – ANÁLISE DE RISCO APLICADA A GESTÃO DA QUALIDADE
SASSMAQ – Interpretação e Auditor Interno

Clique aqui e leia mais.

————————————————-

Quer implementar a ISO 28000 ou OEA em sua empresa?


Fale com nossa equipe de consultores e esclareça suas dúvidas.

Fale com um Consultor

 

Translate »
×
WhatsApp chat