Porque devemos treinar nossos colaboradores?

Escrito por Nelson Alves Junior – 24/10/2018

 

Quando um atleta de alta performance consegue quebrar um recorde ou conquistar títulos, observamos apenas o resultado final de uma longa e exaustiva preparação técnica e mental.

No mundo corporativo não é diferente, para conseguirmos atingir metas e objetivos superar adversidades organizacionais, necessitamos ter ao nosso lado, pessoas capazes, com foco e determinação necessárias.

Mas alguns questionamentos são contumazes na mente de nossos empresários: Treinar para quê? E se eu o treinar e ele for embora? Treinar tem um custo alto, mas eu não vejo o retorno. Eles fazem cursos, treinamentos, mas não colocam em prática o que aprendem, por que? Afinal treinar é custo ou despesa?

Estes questionamentos são comuns aos pequenos e médios empresários, pois a escassez de recursos e muitas vezes a falta de planejamento tático e estratégico os leva a pensarem apenas nos valores monetários da ação.

Mas vamos refletir um pouco os questionamentos:

Um atleta de alta performance treina diariamente, para que seu corpo, mente e espírito, estejam preparados para os desafios competitivos que virão, é necessário esse treinamento para que o corpo passe a responder por instinto aos estímulos externos, para que fiquem focados nas ações praticadas e entenda a mecânica dos movimentos e seus efeitos.

Na empresa ocorre o mesmo, quanto mais treinado for um colaborador, maior será seu envolvimento com o processo e seus resultados aparecerão em médio prazo, pois sua atenção estará voltada para esse intuito, percebendo as sutilezas e mudanças que ocorrem ao seu redor, interagindo de forma proativa e não apenas reativa a essas sutilezas. Ele entenderá o contexto de conhecer o trabalho, saber realizar as tarefas e ter as atitudes mentais necessárias para alcançar o que deseja. Perceberá a importância do nós em detrimento do eu e com isso criará uma psicosfera atraente para os demais envolvidos.

Portando e se você não treinar o colaborador, ele permanecerá realizando as mesmas ações sem se dar conta dos possíveis erros e tampouco dos acertos, o que muitas vezes será um limitador para as metas corporativas. Se ele for embora não haverá problema, pois se a mentalidade da empresa for de treinar constantemente criará uma cultura organizacional que o próximo que for contratado, rapidamente se adaptará à essa forma de agir.

Mais do que treinar, devemos também propiciar aos colaboradores, o contexto para que ele possa colocar em prática o que aprendeu, estimulando-o e monitorando sua performance através de ferramentas e indicadores de desemprenho, fazendo com que ele se entusiasme ao perceber que suas ações são observadas e consideradas, fazendo dele um membro ativo, da equipe.

Através destas reflexões verificamos que treinar seus colaboradores não é custo nem despesa e sim um investimento altamente necessário, para que se gere dentro da corporação, a cultura e a atmosfera organizacional, tão desejada para que os números projetados e sonhados se transformem em realidade, onde os relacionamentos passam a ser de engajamento e comprometimento com os propósitos delineados. Cria-se com isto, um sentimento de acolhimento aos membros, porque o ambiente será harmônico e aprazível, criando assim, uma geração de verdadeiros campeões.

 

 

×
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Twitter
YouTube
LinkedIn
Instagram
Entre em contato conosco!